A história de algumas das datas comemorativas

A história de algumas das datas comemorativas

Você conhece muitas datas comemorativas? Eles são extremamente importantes em diferentes culturas e podem possuir diferentes significados de acordo com o local ou tempo em que se aplica.

Além disso, as populações lidam de forma variada com cada data, podendo se envolver mais com algumas e menos com outras.

Isso pode variar bastante. Mas, se tem um dia que muitas pessoas gostam e que move diversos segmentos comerciais, industriais e culturais no Ocidente todos os anos é o halloween.

No artigo a seguir, descubra como ele surgiu e quais os seus principais significados, não só para nós como também para muitos países em todo o mundo.

Datas brasileiras

As datas comemorativas como nascimentos e temas recorrentes para as sociedades costumam ser compromisso sérios por uma série de aspectos, tanto culturais quanto comerciais.

Sendo assim, os feriados nacionais não são apenas dias em que se pode descansar, mas a lembrança de uma história que deve ser reconhecida. Dentre os principais, temos:

  • Dia da Confraternização Universal;
  • Dia de Tiradentes;
  • Dia da Independência;
  • Dia de finados;
  • Dia da Proclamação da República;
  • Natal.

A origem do halloween

Os especialistas e estudiosos do tema consideram que a comemoração relacionada às bruxas, vampiros e fantasmas teve início há mais de 3 mil anos entre o povo celta, que era caracterizado pela sua crença politeísta (em mais de um deus) e viviam em regiões ao norte do oeste europeu.

Segundo essa religião antiga e quase extinta devido aos processos de dominação da religião católica, cada entidade se relaciona com um aspecto diferente da natureza, podendo se conectar com os humanos por meio dos animais, plantas, etc.

Naquele tempo, eles celebravam uma festa chamada Samhain, que durava 3 dias e começava no dia 31 de outubro.

Existiam dois motivos principais para essa celebração: a comemoração do fim  do verão e, ainda, a passagem de ano do povo celta, que, para eles, acontecia no primeiro dia do mês de novembro.

Mas, a ideia que hoje se tem dessa data vem da crença de que os mortos eram capazes de voltar à Terra e se apoderar do corpo e da mente das pessoas vivas.

Para que pudessem se esconder dos espíritos, portanto, utilizava-se uma série de vestimentas que pudessem fantasiar e mascarar as pessoas, cobrindo-as com acessórios assustadores para que até mesmo esses fantasmas ficassem com medo e não as possuíssem.

Origem do nome

O título de dia das bruxas surgiu mais tarde, quando a Igreja, na Idade Média, tomou controle dessa data e começou a se referir a ela assim.

Isso porque, naquela época, os curandeiros e as mulheres livres eram, assim como qualquer pessoa que não vivesse conforme os dogmas católicos, considerados bruxos (as) ou feiticeiros (as). A punição era a morte na fogueira, muitas vezes em público.

Com o objetivo de dificultar a celebração pagã (que celebra entidades variadas, cada qual estabelecendo uma relação diferente com os humanos), a Igreja transformou o primeiro dia de novembro no chamado Dia de Todos os Santos, antes comemorado no dia 13 de maio.

Por isso, o nome Halloween se origina na mistura de duas outras palavras: “hallow”, que significa “santo”, e “eve”, que quer dizer “véspera”.

A cultura se espalha

Até hoje, esse dia é celebrado todos os anos em países ocidentais como uma forma de relembrar a cultura ancestral ou mesmo como parte do calendário do comércio.

De modo geral, as lojas fornecem uma enorme quantidade de produtos voltados para a criação de fantasias, personalização de espaços e coordenação de eventos relacionados com a temática da bruxaria e do terror, que se destacam nessa data.

A celebração é amplamente divulgada em eventos em escolas em geral e de ensino de língua estrangeira.

Embora tenha surgido na Europa há milhares de anos, é nos Estados Unidos que esse dia tem mais força e visibilidade, sendo um importante feriado do país.

Isso porque, o processo de colonização europeia fez com que a cultura se espalhasse para o resto do mundo, especialmente para as Américas.

Foram, os imigrantes irlandeses que trouxeram, no século XIX, as tradições relacionadas ao dias em que as bruxas estão soltas e os fantasmas caçam as pessoas vivas.

É curioso que não exista nenhum tipo de registro escrito sobre o Halloween, de modo que só se pode concluir que essas tradições conseguiram sobreviver ao tempo graças à habilidade de passar conhecimentos e culturas de geração em geração por meio da tradição oral.

Não é por acaso que as datas comemorativas permeiam nosso imaginário e fazem parte de inúmeras tradições, podendo fazer referência a eventos do passado, hábitos antigos e histórias que precisam ser relembradas para se manterem vivas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *